África Ocidental com novo impulso no combate ao narcotráfico

16 dezembro 2010

Agências internacionais apostam em conter novas tendências do narcotráfico de forma abrangente e integrada

[caption id="attachment_184713" align="alignleft" width="175" caption="Yuri Fedotov"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um programa envolvendo várias agências internacionais foi lançado, esta quinta-feira, em Nova Iorque, para apoiar no combate ao narcotráfico e crime organizado na África Ocidental.

Segundo analistas, a região é tida como corredor para o tráfico de cocaína da América Latina para a Europa.

Tendências

Participaram na sessão de alto nível, representantes da Comunidade dos Países da África Ocidental, Cedeao, do Escritório das Nações Unidas para a África Ocidental, Unowa, Organização Internacional de Polícia Criminal, Interpol.

As agências abordaram as formas de contenção das novas tendências do narcotráfico de formas abrangente e integrada.

Em entrevista à Rádio ONU, o conselheiro jurídico do Escritório das Nações Unidas para o Combate à Droga, Unodc, na Guiné-Bissau, Manuel Pereira, disse que o país estava no centro das prioridades do combate ao crime por constituir um ponto de referência no tráfico internacional.

"A heroína que vem do Afeganistão entra pela África Oriental, atravessa a África toda e sai pela África Ocidental, na Guiné-Bissau com destino aos Estados Unidos. Ou seja, este pequenino país e região aqui da África Ocidental é um centro de trânsito, quer para a heroína, quer para a cocaína. E isso é que está a preocupar", referiu.

Novas tácticas

Segundo os participantes no evento, os narcotraficantes ajustam as suas tácticas para fugir aos esforços do combate ao crime na região, aplicando novos métodos criminais que exigem respostas avançadas e coordenadas.

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc. O evento, considerado um novo impulso no combate ao narcotráfico internacional, foi apresentado o novo programa para a região.

O director-executivo do Unodc, Yuri Fedotov, disse que o programa regional para África Ocidental representa uma oportunidade para apoiar os esforços da Cedeao, com vista a uma colaboração entre todos os parceiros internacionais envolvidos no combate às drogas e ao crime transnacional organizado na África Ocidental.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud