Acordo prevê financiamento aos países mais pobres

16 dezembro 2010

Montante será de US$ 49,3 mil milhões para fundo do Banco Mundial para os países mais pobres; iniciativa visa impulsionar o seu progresso rumo aos Objectivos do Milénio.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Doadores internacionais anunciaram, nesta quarta-feira, em Bruxelas, um montante de US$ 49,3 mil milhões à Associação Internacional para o Desenvolvimento, AID, o fundo do Banco Mundial para os países mais pobres.

O valor, que representa um aumento de 18% em relação à última reunião, realizada há três anos, visa impulsionar o progresso do grupo de 79 países, rumo aos Objectivos do Milénio da ONU.

Auxílio

O grupo das nações mais pobres, incluindo 38 países de África, vai receber o auxílio da AID para impulsionar o seu crescimento através do combate à pobreza.

A África Subsaariana vai continuar a ser um dos principais beneficiários do apoio. O valor deve ser aplicado no financiamento de infra-estruturas, melhoria de serviços de saúde, educação e combate aos efeitos das mudanças climáticas.

Em representação de África no encontro, o presidente do Malauí e da União Africana, Bingu wa Mutharika, disse tratar-se de uma boa notícia para o continente que já beneficiou de resultados concretos das iniciativas do AID.

Aplicação

Por seu turno, o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, disse que graças ao programa serão imunizadas mais de 200 milhões de crianças e ampliados serviços de saúde para mais de 30 milhões de pessoas.

Ele garantiu que a aplicação do valor vai permitir o acesso à água potável a mais de 80 milhões de beneficiários, construção de 80 mil km de estradas para além de capacitar e recrutar mais de 2 milhões de professores.

Desde o início das suas actividades, em 1960, a AID já desembolsou mais de US$ 220 mil milhões para aos países de baixa renda.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud