Tribunal de Haia vai investigar ataque da Coreia do Norte
BR

6 dezembro 2010

Inquérito preliminar apura se o incidente de 23 de novembro pode ser classificado de crime de guerra; caso está sendo acompanhado pelo promotor Luis Moreno Ocampo.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O promotor do Tribunal Penal Internacional, TPI, Luis Moreno Ocampo, afirmou que a sua equipe está investigando alegações de que as forças da Coreia do Norte teriam cometido crimes de guerra em território sul-coreano.

O incidente ocorreu em 23 de novembro quando militares norte-coreanos realizaram um ataque de artilharia contra a ilha de Yeonpyeong, na Coreia do Sul.

Argumento

Segundo Ocampo, o escritório dele recebeu as denúncias e abriu um inquérito preliminar sobre o ataque que matou dois fuzileiros navais sul-coreanos, civis e deixou feridas várias pessoas.

Os norte-coreanos dizem que o fogo teria partido primeiro do país vizinho, mas não há confirmação independente sobre o argumento.

Embarcação

O incidente com o navio de guerra Cheonan, em março passado, também está sendo apurado. A embarcação, que afundou, foi alvo de um torpedo, que teria sido lançado de um submarino norte-coreano. O naufrágio fez 46 vítimas fatais.

A Coreia do Sul é membro do Estatuto de Roma desde 2002, o que confere ao TPI jurisdição sobre crimes de guerra e contra a humanidade além de genocídios cometidos no país.

Luis Moreno Ocampo está investigando, atualmente, casos de crimes de guerra na República Democrática do Congo, em Darfur no Sudão e no Quênia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud