ONU apela à calma em Côte d’Ivoire

3 dezembro 2010

Segundo agências de notícias, as fronteiras foram encerradas depois do anúncio da vitória do candidato da oposição, Alassane Ouattara, nas presidenciais.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança da ONU lançou nesta quinta-feira um apelo à calma em Côte d'Ivoire, após o anúncio pelas autoridades eleitorais da vitória do antigo primeiro-ministro, Alassane Ouattara, nas eleições presidenciais de domingo.

Segundo agências de notícias, os militares deram ordens para o encerramento das fronteiras terrestre, marítima e aérea daquele país da África Ocidental.

Apelo à Contenção

O órgão recordou aos líderes locais que eles são os primeiros responsáveis por garantir um processo pacífico, apelando para "o exercício da contenção; que seja evitada qualquer interferência no trabalho da Comissão Eleitoral Independente, CEI, e que honrem os seus compromissos em respeitar o resultados."

O documento recomenda às partes que recorram aos processos legais para encaminhar as suas reclamações e resolvam pacificamente as suas diferenças.

Resultados Provisórios

Tanto o Conselho de Segurança como o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, saudaram o anúncio dos resultados provisórios das eleições presidenciais do último domingo pela CEI.

Ouattara foi declarado vencedor do escrutínio, no qual teve como adversário o presidente em exercício, Laurent Gbagbo.

Um comunicado da embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Susan Rice, que assumiu a presidência rotativa do órgão em Dezembro, refere que anúncio dos resultados eleitorais é um "passo crucial para garantir a validade e integridade do processo eleitoral e, deste modo, um importante elemento no processo com vista à certificação dos resultados finais pelo representante especial".

O pronunciamento do Conselho de Segurança seguiu-se a um encontro dos países membros, à porta fechada, durante a qual tiveram uma explicação dos últimos desenvolvimentos, por vídeo-conferência, por parte do representante do Secretário-Geral das Nações Unidas para Côte d'Ivoire, Y.J. Choi.

O órgão composto por 15 países-membros, tomou nota da avaliação de Choi referindo que o escrutínio decorreu num "ambiente democrático".

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud