Conselho de Segurança anuncia medidas contra coronel congolês

2 dezembro 2010

As sanções referem-se a seis graves violações contra menores, incluindo o recrutamento e uso de crianças-soldado.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas impuseram medidas que incluem o banimento de viagens e o congelamento de bens do coronel Innocent Zimurinda, das Forças Armadas da República Democrática do Congo, Fardc.

A medida contra o oficial deve-se a seis graves violações contra menores, incluindo o recrutamento e uso de crianças-soldado, morte e moléstia de crianças, violações sexuais e recusa de acesso à auxílio humanitário.

Acusações

De acordo com as informações, sob o comando de Zimurinda ocorreram vários massacres de mulheres e de crianças e violações em massa.

A lista dos crimes imputados ao coronel Zimurinda inclui execuções arbitrárias de crianças-soldado e recusa tanto em libertar crianças-soldado, como de permitir o acesso de auxílio humanitário transportado pela Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo, Monusco.

Libertação

O coronel é também acusado de ter recusado apelos da Monusco no sentido de retirar crianças-soldado das suas fileiras.

O escritório da representante especial do Secretário-Geral para Crianças e Conflitos Armados apelou às Fardc que ponham em curso um plano de acção com vista à libertação das crianças-soldado.

Foi igualmente solicitado ao exército da RD Congo que retire os violadores de menores que estejam integrados nas suas fileiras.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud