TPI vai apresentar dois processos sobre violência no Quénia

2 dezembro 2010

Procurador-chefe diz que vai pedir a prisão dos seis indivíduos que se acredita, tenham responsabilidade pela violência pós-eleitoral de 2007.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O procurador-chefe do Tribunal Penal Internacional, TPI, disse que vai apresentar dois casos sobre a violência pós-eleitoral no Quénia aos juízes do tribunal, em duas semanas.

Luis Moreno Ocampo disse que, por enquanto, não vai pedir a prisão dos seis indivíduos que se acredita tenham responsabilidade pela violência que se seguiu às eleições gerais de 2007.

Audiências

Ocampo referiu que os acusados devem comparecer voluntariamente antes de uma prorrogação temporária por parte do tribunal.

O promotor disse que está preparado para apresentar os factos aos juízes do TPI, em duas semanas, para que possam analisar as provas recolhidas, e que se a câmara concordar com o pedido, os indivíduos identificados deverão comparecer em Haia. Tal deve ocorrer entre o segundo semestre de 2011 e princípio de 2012.

Ocampo está no Quénia para participar num encontro de dois dias sobre o processo de reconciliação no país, dirigido pelo antigo Secretário-Geral da ONU, Koffi Annan.

Annan mediou as conversações para o fim da crise pós-eleitoral.

Ocampo referiu que os dois processos, que serão arquivados antes de 17 de Dezembro, vão sumarizar todas as evidências recolhidas pelos investigadores do Tribunal.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud