Apelo humanitário da ONU prioriza assistência à África (Português África)

30 novembro 2010

Sudão e República Democrática do Congo serão os maiores destinatários africanos da assistência humanitária.

[caption id="attachment_186802" align="alignleft" width="175" caption="Maior pedido de auxílio"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral da ONU lançou um apelo, nesta terça-feira, no valor de US$ 7,4 mil milhões para ajuda humanitária no próximo ano.

O Apelo Humanitário 2011 foi lançado, em Genebra, em nome de todas as organizações de assistência internacionais. A quantia deve ajudar cerca de 50 milhões de pessoas em 28 países.

Direito

É o maior pedido de auxílio em dinheiro desde a criação do Processo Consolidado de Apelo, em 1991.

A maior parte será destinada ao Sudão, seguido do Haiti e da República Democrática do Congo. A lista também inclui o Afeganistão.

No prefácio do apelo, Ban Ki-moon disse que "todos os seres humanos têm direito à segurança e estabilidade, e que cabe à comunidade internacional tornar esse direito uma realidade".

Ao todo participam do apelo 425 organizações incluindo as agências das Nações Unidas e entidades não-governamentais.

Desastres Naturais

A subsecretária-geral de Assistência Humanitária das Nações Unidas, Valerie Amos, disse que em 2011, dezenas de milhões de pessoas precisarão de ajuda para sobreviver.

Amos afirmou que conflitos e desastres naturais obrigarão essas pessoas a fugirem de suas casas. Outros problemas são má nutrição, doenças e violência.

Valerie Amos afirmou que os recursos tèm que chegar rapidamente a quem precisa. E lembrou que a resposta imediata da comunidade internacional dada ao Haiti e ao Paquistão mostrou que é possível fazer mais com a união de todos.

A subsecretária-geral dirigiu o lançamento do Apelo Humanitário 2011 com a chefe da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan e outros líderes de agências internacionais.

*Apresentação: Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud