Número de migrantes deve dobrar até 2050, diz OIM
BR

29 novembro 2010

Segundo previsões da agência, mundo terá 405 milhões de pessoas vivendo fora de seus países de origem.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, informou que o número de migrantes no mundo deverá ser de 405 milhões de pessoas em 2050.

A previsão foi feita no Relatório Mundial sobre Migração, lançado pela agência nesta segunda-feira.

Mudança Climática

De acordo com o documento, a quantidade de trabalhadores de países em desenvolvimento e de pessoas que fogem dos efeitos da mudança climática levarão ao aumento dos migrantes internacionais.

O porta-voz da OIM, Frank Laczko, disse que economias emergentes na Ásia, na África e na América Latina estão se tornando destinos para trabalhadores de outros países.

A chefe da agência em Portugal, Marta Bronzin, disse que economias fortes são um atrativo.

Potencial

"Os países que estão nesta situação de crescimento têm que investir ainda mais e começar a desenvolver políticas de gestão de migração exatamente para aproveitar este potencial. O Brasil está em uma situação de crescimento econômico muito importante e as políticas de gestão de migração são essenciais", explicou.

Segundo a agência, os índices de desemprego entre migrantes é frequentemente, duas vezes mais alto que o de empregados locais.

A OIM informou que apesar de incentivos de algumas nações para que os migrantes voltassem à casa, a maioria deles não retornou porque a situação na terra natal, em muitos casos, é ainda pior que na Europa ou na América do Norte.

O relatório também revela que apesar da crise econômica global, as remessas de trabalhadores migrantes não baixaram.

No ano passado, mais de US$ 316 bilhões, equivalentes a R$ 537 bilhões, foram enviados para os países em desenvolvimento.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud