ONU pede calma ao Haiti após eleições gerais deste domingo
BR

29 novembro 2010

Em nota, a Missão das Nações Unidas no país, Minustah, expressou preocupação com vários incidentes na ilha caribenha; segundo agências de notícias, muitos candidatos pediram cancelamento do pleito alegando fraudes.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão de Estabilização da ONU no Haiti, Minustah, pediu calma à população haitiana após as eleições gerais deste domingo.

Em nota, a Minustah informou que as Nações Unidas e a comunidade internacional estavam preocupadas com incidentes ocorridos durante a votação.

Cólera

Segundo agências de notícias, 12 dos 18 candidatos presidenciais pediram o cancelamento do pleito alegando fraudes. Um dos políticos afirmou que as urnas já estariam chegando aos postos de votação com cédulas preenchidas, mas a informação não pode ser confirmada por uma fonte independente.

A ONU pediu à população e aos políticos que permaneçam calmos.

De acordo com a nota, uma eventual piora do estado de segurança terá consequências dramáticas para as vítimas do cólera.

Urnas

Os eleitores hatianos foram às urnas apesar do surto de cólera que está afetando o país desde o mês passado.

A doença já matou mais de 1,6 mil pessoas e contaminou cerca de 50 mil, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde, Opas.

Cerca de 4,5 milhões de haitianos foram cadastrados para votar neste domingo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud