Nações Unidas condenam assassinato de repórter de 18 anos no Iraque
BR

24 novembro 2010

Mazen Mardan al-Baghdadi trabalhava para a TV Al-Mosuliya; ele é o 5º profissional de imprensa a morrer no país desde janeiro.

[caption id="attachment_184570" align="alignleft" width="175" caption="Irina Bokova"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

A Unesco condenou o assassinato do jornalista iraquiano, Mazen Mardan al-Baghdadi. Ele foi morto a tiros em Mosul, norte do Iraque, no domingo.

Segundo a mídia local, o jornalista foi alvejado na frente da casa dele.

Programas de Debate

Mazen Mardan al-Baghdadi tinha apenas 18 anos. Ele trabalhava como repórter para a TV Al-Mosuliya. Nos últimos sete meses, o jornalista apresentou dois programas de debate na TV.

Em nota, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse que o repórter iraquiano estava exercendo sua profissão e ajudando a manter o direito básico à liberdade de expressão.

Bokova pediu às autoridades iraquianas que investiguem o crime e punam os responsáveis.

De acordo com a Unesco, Mazen Mardan al-Baghdadi é o quinto jornalista a ser assassinado no Iraque neste ano.

*Apresentação: Eduardo Costa Mendonça, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud