ONU renova presença na Guiné-Bissau até fim de 2011

24 novembro 2010

A decisão do Conselho de Segurança é devido ao clima de instabilidade no país; em resolução, órgão pediu às Forças Armadas que respeitem ordem constitucional.

Yara Costa, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança decidiu esta terça-feira que ONU vai permanecer na Guiné-Bissau até 31 de Dezembro de 2011.

Segundo o Conselho, o clima de constante instabilidade é preocupante. Na resolução adoptada, o órgão também mostrou-se preocupado com a falta de supervisão da sociedade civil e controle das Forças Armadas.

Detenções

Desde dos eventos de 1 de abril, são constantes as detenções sem qualquer processo legal. Na ocasião, as tropas sobre comando do major general António N´djai tomaram o controle do quartel das Forças Armadas e o vice-almirante José Zamora Induta foi detido.

O Conselho pediu que membros das Forças Armadas respeitem a ordem constitucional, a ordem civil e a lei de direitos humanos.

Os 15 membros do Conselho também fizeram um apelo para que os militares não interfiram nos assuntos políticos a fim de garantir a segurança das instituições nacionais e da população em geral.

No último relatório sobre a Guiné-Bissau, o Secretário-Geral Ban Ki-moon aconselhou que as lideranças civil e militar se comprometessem a alcançar a estabilidade duradoura no país e que restaurassem a lei e ordem lutando contra a impunidade e o crime organizado. Ban apontou ainda um consenso nacional como a melhor forma de garantir a estabilidade na Guiné -Bissau.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud