Ex-líder congolês diz que é inocente de crimes de guerra

22 novembro 2010

Jean-Pierre Bemba está a ser julgado no Tribunal Penal Internacional, TPI, em Haia, na Holanda; entre as acusações está o recrutamento de crianças-soldado.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Começou, esta segunda-feira, em Haia, na Holanda, o julgamento do ex-líder rebelde da República Democrática do Congo, Jean-Pierre Bemba.

Ele é acusado de crimes de guerra e contra a humanidade, no país vizinho, a República Centro-Africana, mas nega todas as acusações.

Sala Lotada

Bemba, de 48 anos, foi um dos vice-presidentes da RD Congo. De acordo com a promotoria, ele teria recrutado crianças-soldado durante o conflito na República Centro-Africana.

O julgamento está a ser conduzido por três juízes, entre eles, a magistrada brasileira Sylvia Steiner.

Segundo agências de notícias, a sala do julgamento estava repleta no momento da abertura da audiência.

Jean-Pierra Bemba foi preso há 2,5 anos. Desde então a defesa dele tem tentado evitar a realização do julgamento alegando falta de provas contundentes.

Na abertura do caso, o promotor chefe do TPI, Luis Moreno Ocampo, disse que milicianos que violaram e mataram centenas de civis na República Centro-Africana entre 2002 e 2003, estavam sob a "autoridade e controlo" do réu.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud