ONU: África e Ásia têm maior parte de moradia informal

22 novembro 2010

Segundo o UN-Habitat, cerca de 1 mil milhão de pessoas vivem em assentamentos informais, em particular na África Subsaariana e no sudeste asiático.

João Duarte, da Rádio ONU em Londres.

O Centro da ONU para Assentamentos Humanos, UN-Habitat, lançou um apelo a peritos africanos no sentido de promoverem uma melhor compreensão da urbanização e das suas consequências no continente.

Falando na abertura da Terceira Conferência Ministerial Africana sobre Alojamento e Desenvolvimento Urbano, Daniel Biau, diretor da Divisão de Cooperação Técnica e Regional do UN-Habitat, afirmou que é necessário comunicar de forma mais eficiente com a classe política.

Assentamentos

De acordo com números do UN-Habitat, cerca de 1 mil milhão de pessoas vivem em assentamentos informais e irregulares no sul, em particular na África Subsaariana e sudeste asiático.

Na África Subsaariana, 2/3 da população urbana, cerca de 304 milhões de pessoas, vivem de forma precária.

No entanto, segundo Daniel Biau, o crescimento urbano não está a ser acompanhado por desenvolvimento económico, necessário para criar trabalho e rendimento.

O UN-Habitat afirma que a população urbana nos países em desenvolvimento atinge hoje os 2,6 mil milhões de pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud