ONU quer proteção para comunidades religiosas no Iraque
BR

4 novembro 2010

Alta comissária de Direitos Humanos disse que governo tem que fazer mais para evitar o aumento da violência sectária; no domingo, 52 pessoas foram mortas dentro de uma igreja católica em Bagdá.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas pediram ao governo do Iraque que melhore a proteção de grupos religiosos no país.

O apelo foi feito nesta quinta-feira pela alta comissária de Direitos Humanos, Navi Pillay. Ela lembrou o ataque à Igreja Nossa Senhora da Salvação, que matou 52 pessoas no domingo.

Bairros Xiitas

Os fieis estavam no templo participando da missa noturna quando foram atacados por terroristas que exigiam a libertação de prisioneiros da Al-Qaeda.

Pillay afirmou que o governo iraquiano tem que fazer mais para evitar uma escalada da violência sectária.

Nesta terça-feira, um outro atentado matou 68 civis e deixou centenas de feridos numa série de explosões em pelo menos 10 bairros, habitados em sua maioria por iraquianos xiitas.

Navi Pillay disse que o Iraque tem que demonstrar que a violência contra qualquer grupo não será tolerada, e que os crimes serão punidos de forma severa, não importa quem os praticou.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud