Nações Unidas lançam apelo de ajuda para a seca em Djibuti (Português África)

3 novembro 2010

A falta de chuva nos últimos anos tem prejudicado a agricultura de subsistência e causado problemas de malnutrição; as Nações Unidas pedem financiamento para responder às necessidades básicas das vítimas da catástrofe, tentando começar pela procura da causa da crise alimentar.

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização das Nações Unidas lançou esta terça-feira um apelo de assistência para o Djibuti, no valor de US$ 39 milhões.

O objetivo é prestar assistência humanitária a 120 mil pessoas afetadas pela seca, que se prolonga naquele país do leste africano desde 2005.

Malnutrição aguda

Quatro anos sem ver chuva suficiente causaram a expansão da crise alimentar, com o aumento de casos de malnutrição, em particular nas crianças menores de cinco anos provenientes das zonas rurais.

No total, 25 mil crianças sofrem de malnutrição aguda, o que representa 20% das crianças nessa faixa etária a nível nacional.

A seca destruiu as colheitas de pequenos agricultores por dois anos consecutivos, enquanto mais de 70% do gado desapareceu, devido à falta de pastagens e forragens.

Neste momento, a ONU, em conjunto com o governo, parceiros, organizações e comunidades locais, tenta aproveitar o fundo disponibilizado pelo "Apelo para a Seca em Djibuti", para descobrir as necessidades mais diretas das vítimas da catástrofe.

Começar pela raiz

De acordo com a subsecretária-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários e Coordenadora de Ajuda de Urgência, Valerie Amos, "os altos preços dos alimentos e o reduzido poder de compra tem feito com que muitos não possam alimentar as famílias". Por isso, considera que também é importante "descobrir as causas das crises alimentares consecutivas e melhorar a capacidade de resposta do país face a estas emergências".

O apelo da ONU pretende juntar bens essenciais, como comida, água, saneamento básico e cuidados de saúde para as vítimas da catástrofe natural. Os fundos conseguidos serão também destinados a reforçar e melhorar a capacidade do país a obter ajuda humanitária e a reforçar a recuperação agrícola.

O Djibuti já tinha recebido financiamentos de outro apelo em 2008, o que ajudou a fornecer ajuda alimentar através do Programa Alimentar Mundial, PAM e melhorou a assistência sanitária e nutricional na nação. Muitas dessas necessidades humanitárias continuam a ser atuais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud