Tempestade tropical pode afetar 500 mil no Haiti, alerta ONU
BR

2 novembro 2010

Missão liderada pelo Brasil já iniciou planos de contingência; coordenador de assistência humanitária diz que Tomas aparece num dos momentos mais difíceis; em janeiro, a ilha foi atingida por um terremoto.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas no Haiti, Minustah, começou um plano de contingência para socorrer possíveis vítimas da tempestade tropical Tomas.

Classificado até este domingo como um furacão, a tempestade pode afetar cerca de 500 mil pessoas em sua passagem pela ilha. O alerta foi feito pelo Escritório de Assistência Humanitária da ONU, Ocha.

Terremoto

Segundo agências de notícias, a tempestade matou 14 pessoas na ilha Santa Lúcia, onde passou com ventos de 120km/h provocando cheias. O governo local declarou estado de emergência.

O coordenador do Ocha no Haiti, Nigel Fisher, disse que a tempestade tropical não poderia aparecer em momento mais difícil para o Haiti. Em janeiro, o país sofreu um terremoto. Pelo menos 200 mil pessoas morreram e 1,6 milhão ficaram desabrigadas.

No mês passado, um surto de cólera foi registrado na região de Artibonite, no centro do Haiti. O número de mortes ultrapassou 300 e 4,6 mil pessoas foram hospitalizadas.

Agências

O Ocha informou que o Haiti ainda precisa de 90 mil kits de higiene, saquinhos de sais de reidratação e 200 barracas para socorrer as vítimas do cólera.

O coordenador do Ocha disse que Tomas está se aproximando do Haiti num momento em que todas as agências de assistência humanitária já estão operando com capacidade máxima.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud