Missão no Haiti reforça prevenção ao cólera na capital (Português Brasil)

25 outubro 2010

Agências da ONU e o Ministério da Saúde local iniciaram campanha de informação à população para conter a doença no centro do país, onde surgiu o surto, e evitar casos em Porto Príncipe, disse comandante da Minustah.

[caption id="attachment_186756" align="alignleft" width="175" caption="Foto: Minustah"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Várias agências das Nações Unidas e o Ministério da Saúde do Haiti iniciaram uma campanha de informação para conter o surto de cólera, surgido na semana passada no centro do país.

Uma das preocupações do governo é com o aumento de casos em Artibonite, e com novas notificações na capital haitiana Porto Príncipe.

Tropas

Nesta segunda-feira, o comandante da Minustah, general Luiz Guilherme Paul Cruz, sobrevoou a região afetada, e acompanhou as tropas em visitas por terra. Ele falou sobre a possibilidade de casos na capital.

"Num espaço como uma ilha nós podemos prever que vai chegar a Porto Príncipe. A Organização Mundial da Saúde tem assessorado o governo do Haiti. Nós vemos o presidente René Préval, em pessoa, preocupado e transmitindo mensagem de conscientização as pessoas sobre os procedimentos de cuidados sanitários" disse.

Reidratação

Há uma mobilização de toda a Minustah que tem procurado prestar todo o apoio ao controle da doença sob a orientação da Organização Mundial da Saúde", disse.

Segundo agências de notícias, o cólera já matou 250 pessoas e 3 mil teriam sido infectadas.

A doença provoca diarreia, vômitos e desidratação e pode ser curada com antibióticos e sais de reidratação se diagnosticada a tempo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud