Preso rebelde ruandês acusado de crimes de guerra (Português África)

11 outubro 2010

Callixte Mbarushimana, líder de grupo rebelde na RD Congo e suspeito de crimes de guerra e contra a humanidade foi preso na França; operação teve ajuda do Tribunal de Haia.

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Foi detido esta segunda-feira em França, um líder rebelde ruandês acusado pelo Tribunal Penal Internacional, TPI, de ter perpetrado crimes de guerra e contra a humanidade no passado ano no leste da República Democrática do Congo.

O TPI acredita que Callixte Mbarushimana é responsável por 11 crimes incluindo morte, tortura, violação, ataque contra civis, destruição de propriedade, tratamento desumano e perseguição.

Passo Crucial

Agradecendo às autoridades francesas pela detenção, o promotor do TPI, Luis Moreno-Ocampo, descreveu a operação como "um passo crucial nos esforços de perseguir os pesados crimes sexuais cometidos na RD Congo", onde se registaram mais de 15 mil casos de violència sexual em 2009.

Mbarushimana, de 47 anos, já foi Secretário das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda, FDLR-FCA, grupo que em Agosto esteve envolvido em mais de 300 violações na região do Kivu Norte. O líder do grupo nega as acusações.

Investigações

A prisão foi resultado de dois anos de investigações organizadas por países como a França, a Alemanha, a RD Congo e o Ruanda, em conjunto com o Tribunal Penal Internacional.

Moreno-Ocampo disse também que a detenção poderá ser uma oportunidade para finalmente desmobilizar o grupo liderado por responsáveis pelo genocídio. Ele declarou que este é "um dia bom para as vítimas e um dia bom para a justiça".

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud