OMS preocupada com surto de pólio em Angola

1 outubro 2010

Segundo a agência, várias regiões angolanas que haviam sido declaradas livres da doença voltaram a conhecer infecções devido ao alastramento do surto; campanha de imunização decorre este fim de semana.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou o início esta sexta-feira de uma campanha de vacinação de três dias contra a poliomielite em Angola.

Uma nota da agência da ONU afirma que a iniciativa é crucial para conter o alastramento da doença no país e em toda a África, já que Angola representa actualmente a maior ameaça para os esforços de erradicação da pólio no continente.

Alastramento

Segundo agências de notícias, já foram registados este ano 24 casos da doença. A OMS revelou que apenas três nações africanas notificaram casos de pólio nestes últimos quatro meses: Angola, Nigéria e República Democrática do Congo.

Várias regiões angolanas que haviam sido declaradas livres da doença voltaram a conhecer infecções devido ao alastramento do surto. A campanha deste fim de semana, que será repetida daqui a um mês, visa atingir 5,6 milhões de crianças com 7 milhões de doses da vacina oral.

A Organização Mundial da Saúde indicou que cerca de 30% de crianças angolanas não foram imunizadas em campanhas anteriores e que elas serão priorizadas nas próximas iniciativas.

Este fim de semana e depois no final do mês a OMS e o Unicef irão apoiar milhares de voluntários, agentes de saúde, líderes tradicionais e pais numa campanha que irá de porta em porta e de aldeia em aldeia para imunizar todas as crianças com menos de 5 anos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud