ONU preocupada com ‘maus tratos’ a migrantes no mundo
BR

30 setembro 2010

Grupo Global de Migração, que reúne 12 agências da organização, diz que muitas pessoas têm seus direitos violados, sofrem discriminações e alguns acabam na cadeia por longo espaço de tempo.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

Um comunicado das Nações Unidas está chamando a atenção para a situação de migrantes em situação irregular, em todo o mundo.

No documento, divulgado nesta quinta-feira em Genebra, pelo Grupo Global de Migração, a ONU expressa preocupação com situações de "discriminação, exclusão, maus tratos e violações de direitos observados em todo o processo da migração".

Homicídios

Segundo o GGM, em muitos casos, migrantes estão sendo presos, por longo espaço de tempo, e sendo até vítimas de homicídios.

O grupo, que inclui 12 agências da ONU, o Banco Mundial e a Organização Internacional para Migrações, OIM, disse ainda que as crianças são as vítimas mais vulneráveis do processo migratório. Principalmente, as que viajam desacompanhadas.

Há relatos também de que muitos alunos são proibidos de se matricular em escolas por estarem em situação irregular.

Domésticas

A presidente da ONG Associação ComuniDária, Magdala Gusmão, trabalha com migrantes em Portugal. Nesta entrevista à Rádio ONU, de Lisboa, ela diz que apesar de esforços do governo, muitas mulheres ainda sofrem discriminação nos países europeus.

"Principalmente nesse público que nós atendemos, que é a mulher migrante africana ou brasileira, ainda há muitas que enfrentam situações de abuso apesar de uma estrutura governamental de apoio na área de informação. Mas ainda existe medo que sustenta essa exploração, principalmente mulheres que trabalham como domésticas e internas. As pessoas migrantes ainda têm medo de se dirigir às autoridades e denunciar abusos", afirmou.

O Grupo Global de Migração pediu aos países, à sociedade civil e ao setor privado para denunciarem as condições que levam ao tráfico e à exploração.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud