ONU capacita jornalistas sobre reforma da segurança na Guiné-Bissau

30 setembro 2010

Reforma do sector é vista pelo governo e pela comunidade internacional como crucial para os esforços de estabilização no país.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de 30 jornalistas guineenses terminaram esta quinta-feira um seminário sobre a cobertura noticiosa da reforma do sector de defesa e segurança na Guiné-Bissau.

O evento de três dias foi organizado pela missão da ONU no país, Uniogbis, pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e pelo governo.

Cobertura

A reforma do sector é vista pelas autoridades e pela comunidade internacional como crucial para os esforços de estabilização e reconciliação na nação africana.

O porta-voz da Uniogbis, Vladimir Monteiro, disse à Rádio ONU, de Bissau, que o envolvimento da comunicação social é essencial para o sucesso do processo.

"A reforma do sector de defesa e segurança faz parte da agenda do país. É um desafio extremamente importante e o seu sucesso depende da sua apropriação pelas populações. Uma das camadas com quem pretendemos contar são os jornalistas. O objectivo da formação foi enriquecer os seus conhecimentos de modo a permitir uma cobertura mais profunda sobre a temática" afirmou.

O seminário faz parte dos esforços da ONU para capacitar os meios de informação na Guiné-Bissau. Participaram no evento profissionais de quatro jornais, sete rádios e várias ONGs.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud