Vaticano lembra trabalho de Luiz Carlos da Costa no Haiti
BR

29 setembro 2010

Em discurso na Assembleia Geral, representante do Vaticano expressou condolências à ONU, em nome do Papa Bento 16, pelas mortes dos funcionários da organização, incluindo a brasileiro Luiz Carlos da Costa e o chefe da Minustah, Hédi Annabi, durante o terremoto de janeiro no país.

[caption id="attachment_185703" align="alignleft" width="175" caption="Luiz Carlos da Costa"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A contribuição dos funcionários da ONU, mortos durante o terremoto de janeiro no Haiti, foi lembrada, nesta quarta-feira, durante o discurso do Vaticano nos debates anuais da Assembleia Geral.

O secretário de Relações da Santa Sé com os Estados, monsenhor Dominique Mamberti, expressou condolências à ONU e às famílias das vítimas, em nome do papa Bento 16.

Sessão

O representante do Vaticano mencionou o trabalho do chefe da Minustah, Hédi Annabi, e o do brasileiro Luiz Carlos da Costa, pela paz no Haiti.

Falando em francês, Mamberti disse que durante a sessão passada da Assembleia Geral, a ONU pagou um preço, sem precedentes, em seu trabalho pela paz e pela cooperação internacional no Haiti. E lembrou a morte de Annabi e Luiz Carlos da Costa além de outros 82 funcionários da organização no terremoto de 12 de janeiro.

Monsenhor Dominique Mamberti também falou sobre o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio até 2015, do conflito no Oriente Médio e outras partes do mundo incluindo a situação em Darfur, no Sudão.

Segundo as Nações Unidas, combates entre tropas do governo, rebeldes e milícias já mataram mais de 300 mil pessoas e obrigaram 2,7 milhões a fugir de suas casas no país africano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud