Na ONU, México pede proteção para migrantes
BR

29 setembro 2010

Embaixador do país disse na Assembleia Geral que existe uma ‘tendência global para criminalizar a migração internacional.’

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O governo mexicano pediu aos países membros das Nações Unidas que ratifiquem a convenção internacional sobre proteção dos direitos de trabalhadores migrantes e suas famílias.

O apelo foi feito pelo embaixador do México junto à ONU, Claude Heller, durante os debates da Assembleia Geral, nesta terça-feira.

Crime Organizado

Heller disse que existe uma "tendência global para criminalizar a migração internacional".

O embaixador do México falou ainda sobre o problema do tráfico de drogas e do crime organizado em seu país. E disse que o governo restabeleceu a ordem do Estado em áreas onde reinava a impunidade.

Heller explicou que a luta contra o tráfico precisa de investimentos fortes, e disse que infelizmente o combate ao crime também representa a perda de vidas. O embaixador mexicano afirmou que o custo é alto, mas seria mais alto ainda para a sociedade se o Estado ficasse imóvel frente à violência.

Jornalistas

Nos últimos meses, o crime organizado e o tráfico de drogas têm feito dezenas de vítimas no México. No fim de agosto, 72 migrantes, incluindo brasileiros, morreram numa chacina no nordeste do país.

Na semana passada, dois jornalistas foram assassinados em Ciudad Juarez, numa aparente onda de violência de traficantes de droga contra profissionais da imprensa.

O embaixador do México na ONU disse que a migração é uma realidade que não pode ser ignorada pela comunidade internacional.

Claude Heller informou que seu país abrigará, em novembro, o 4º Fórum Internacional sobre Migração e Desenvolvimento, e que o resultado das discussões será apresentado logo depois à Assembleia Geral da ONU.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud