Enviado da ONU pede apoio para Somália, à escala do Iraque ou Afeganistão

28 setembro 2010

Augustine Mahiga disse a uma reunião em Madrid que progressos no país irão requerer um nível de assistência igual ao concedido a outros Estados afectados por crises.

[caption id="attachment_181612" align="alignleft" width="175" caption="Augustine Mahiga"]

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O enviado das Nações Unidas para a Somália, Augustine Mahiga, apelou aos parceiros internacionais para ajudarem a avançar o processo de paz, estabilidade e reconciliação nacional naquela nação do Corno de África.

O diplomata tanzaniano notou que progressos no país irão requerer um nível de assistência igual ao concedido a outros Estados afectados por crises.

Doadores

O representante especial de Ban Ki-moon para a Somália disse esta segunda-feira que a nação africana vai necessitar do mesmo tipo de ajuda que tem sido dada ao Iraque e Afeganistão.

Falando numa reunião do Grupo de Contacto Internacional para o país, em Madrid, Mahiga sublinhou que o governo federal de transição e os doadores devem trabalhar juntos para combater a presente crise.

A Somália não tem um governo central e funcional desde a queda do presidente Siad Barre em 1991. Décadas de conflito e mais recentemente acções do grupo extremista, al-Shabaab, provocaram uma crise humanitária de proporções catastróficas. Cerca de 3,2 milhões de somalis, mais de 40% da população, necessitam de ajuda.

O enviado da ONU disse que a reunião de Madrid ocorre numa altura crucial, a menos de um ano do fim do período de transição.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud