ONU debate direitos das Pessoas com Deficiências (Português África)

3 setembro 2010

Representante de Portugal à reunião pede maior colaboração entre os países de língua portuguesa; segundo as Nações Unidas, cerca de 10% da população mundial vivem com algum tipo de deficiência.

[caption id="attachment_173530" align="alignleft" width="175" caption="Direitos dos deficientes"]

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A 3ª sessão da Conferência dos Países-Membros da Convenção sobre o Direito das Pessoas com Deficiências termina esta sexta-feira em Nova Iorque.

Durante três dias, centenas de participantes trocaram experiências de boas práticas e debateram formas de inclusão para essas pessoas.

Emergência e Risco

O direito à educação e a questão dessa parte da população em situações de emergência e risco foram alguns dos temas debatidos durante a conferência.

A directora do Instituto para a Reabilitação do Ministério do Trabalho e Solidariedade Social de Portugal, Alexandra Pimenta, que participa no evento, falou à Rádio ONU sobre a necessidade de uma maior cooperação entre os países que falam português.

"Eu acho que a convenção poderá ser um factor de união entre os países de língua portuguesa e uma oportunidade para podermos divulgar as boas práticas que existem em todos os países lusófonos e que não são partilhadas pela comunidade internacional. Esses países poderão beneficiar desse processo de monitorização internacional e, em conjunto, divulgar as suas experiências e influenciar outras nações", afirmou.

Convenção

A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiências foi assinada em 2006 e entrou em vigor dois anos depois.

Segundo as Nações Unidas, cerca de 10% da população mundial vivem com algum tipo de deficiência.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud