TPI informa Conselho de Segurança sobre visita de Bashir ao Quénia

30 agosto 2010

O líder sudanês foi indiciado pelo tribunal por crimes de guerra e contra a humanidade e por genocídio alegadamente cometidos na conturbada província de Darfur; o tribunal disse que transmitiu a informação sobre o presidente do Sudão para que os Estados envolvidos “possam tomar todas as medidas que considerem apropriadas”.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Tribunal Penal Internacional, TPI, informou o Conselho de Segurança da ONU sobre a visita realizada pelo presidente do Sudão, Omar al-Bashir, ao Quénia, na semana passada.

O líder sudanês foi indiciado pelo tribunal por crimes de guerra e contra a humanidade e por genocídio alegadamente cometidos na conturbada província de Darfur.

Acusações

Segundo o TPI, o Quénia, como outros Estados partes do Estatuto de Roma, é obrigado a cumprir e aplicar os mandados de captura emitidos contra Bashir.

No mês passado, o TPI acrescentou as acusações de genocídio à lista de crimes alegadamente cometidos pelo presidente do Sudão em Darfur. Omar al-Bashir nega todas as acusações.

O TPI disse que transmitiu a informação sobre o presidente do Sudão para que os Estados envolvidos "possam tomar todas as medidas que considerem apropriadas".

Comemorações

Num comunicado divulgado na sexta-feira, o tribunal sediado em Haia afirma ter tomado conhecimento de que Bashir foi convidado pelo governo do Quénia para assistir às comemorações da promulgação da nova Constituição do país.

O TPI adianta ainda que ele esteve no Chade entre 21 e 23 de Julho.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud