Perito pede que atacantes somalis respondam na justiça (Português África)

27 agosto 2010

O ataque a um hotel de Mogadíscio fez mais de 30 mortos; responsável de direitos humanos da ONU apela à participação de todos para capturar responsáveis e evitar novos atentados.

[caption id="attachment_184089" align="alignleft" width="175" caption="Militantes somalis"]

João Rosário, da Rádio ONU em Lisboa.

O perito das Nações Unidas para a situação humanitária na Somália, Shamsul Bari, apelou a todos os somalis, de todos extractos da sociedade, que condenem de modo veemente o atentado que matou 33 pessoas, no Hotel Muna, a 24 de Agosto, em Mogadíscio, capital da Somália.

Shamsul Bari disse que os somalis "dentro e fora do país, anseiam por paz e ela não lhes pode ser negada" ao que acrescentou que o ataque demonstra "uma vez mais que o extremismo não vai parar na sua tentativa desesperada de tomar o poder pela força".

Inocentes

Mas Bari acredita que os responsáveis pelo atentado "nunca vão conseguir ganhar o coração e a razão do povo da Somália".

Quatro membros do parlamento federal de transição somali morreram no ataque, assim como cinco elementos das forças de segurança e muitos outros inocentes.

O perito das Nações Unidas para a situação humanitária na Somália apelou à população para que ajude a prevenir este tipo de atentados e a levar os responsáveis à justiça.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud