ONU pede investigação urgente sobre assassinatos no México (Português Brasil)

27 agosto 2010

Alta comissária de Direitos Humanos condenou morte de 72 migrantes no país; agências de notícias dizem que brasileiro estaria entre vítimas.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, condenou com veemência o assassinato de 72 migrantes no México. Ela pediu uma investigação independente sobre o crime e ações urgentes pelas autoridades para que os autores do massacre sejam punidos.

Os 72 corpos, incluindo o de 14 mulheres, foram encontrados com sinais de execução por integrantes do crime organizado, em 24 de agosto no norte do país.

Sem Documentos

Segundo agências de notícias, um brasileiro estaria entre as vítimas. Mas a informação ainda não foi confirmada pelo Itamaraty.

As vítimas eram da América Central e da América do Sul, e estariam no país sem documentos.

Navi Pillay afirmou que está profundamente chocada com os assassinatos, o que segundo ela demonstram a situação crítica dos migrantes no México.

A alta comissária da ONU pediu ainda que as autoridades mexicanas garantam a dignidade das vítimas, identificando cada uma delas e entregando os corpos às famílias.

Segundo relatores da ONU, pelo menos 400 mil migrantes passam pelo México, todos os anos. A maioria é vítimas de traficantes de seres humanos, que estariam também envolvidos com tráfico de drogas e contrabando.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud