Conselho de Segurança exige fim da violência na RD Congo
BR

27 agosto 2010

Declaração foi dada por embaixador da Rússia, que ocupa presidência rotativa do órgão; ONU condenou os ataques em Kivu Norte onde 154 pessoas foram estupradas no início deste mês.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU exigiu o fim da violência sexual em conflitos na República Democrática do Congo. A declaração foi dada pelo presidente rotativo do órgão, o embaixador russo, Vitaly Churkin.

Numa nota lida após uma sessão de emergência do órgão, nesta quinta-feira, Churkin disse que o Conselho de Segurança reiterava sua exigência para que todas as formas de violência sexual e outras violações dos direitos humanos contra os civis acabem no país africano.

Violência de Gênero

Entre 30 de julho e 2 de agosto, 154 pessoas foram estupradas na província de Kivu Norte e segundo a polícia, os autores do crime são rebeldes do grupo Mai-Mai e milícias da Frente Democrática de Libertação do Ruanda, o país vizinho.

Vitaly Churkin lembrou que a população congolesa tem sido vítima de ataques e violência de gênero.

Missão

Ele reforçou o pedido do Secretário-Geral Ban Ki-moon para que as autoridades da República Democrática do Congo apurem o crime e levem os responsáveis à justiça.

A ONU despachou um alto funcionário do Departamento de Manutenção das Operações de Paz ao país. A segunda maior missão de paz na ONU, Monusco, está localizada na RD Congo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud