Organismo da ONU ensina a prevenir calamidades em África

25 agosto 2010

Alunos de vários países estão no Quénia a aprender técnicas de redução dos riscos de desastres; objectivo é levarem esses ensinamentos para as comunidades de origem.

João Rosário, da Rádio ONU em Lisboa.

O Escritório para África da Estratégia da ONU para a Redução de Desastres, Isdr na sigla em inglês, começou esta quarta feira uma formação sobre redução de riscos, na província do Vale do Rift, no Quénia.

O objectivo é que os ensinamentos passados às dezenas de alunos africanos ao longo dos dois dias de treino possam ser difundidos mais tarde noutras partes do continente.

Informação

Segundo o chefe do Escritório para África do Isdr, Pedro Basabe, pretende-se "criar um canal onde se possa distribuir informação sobre a redução dos riscos a grande velocidade às comunidades locais e desta forma aumentar o seu conhecimento básico e, em consequência, a sua capacidade para resistir aos desastres naturais".

A pedido da Plataforma Queniana para a Redução do Risco de Desastres, o escritório do Isdr desenvolveu uma tabela para ajudar os organismos vocacionados para as respostas de emergência de modo a encarar as catástrofes de forma mais eficaz.

A acção de treino e a tabela são apenas parte dos esforços para ensinar as pessoas que terão como missão formar as comunidades mais humildes para responder a desastres, nomeadamente através da utilização dos meios e recursos locais para se adaptarem, reduzirem ou enfrentarem fenómenos naturais antes que se tornem em desastres.

Mudanças climáticas

Alguns acontecimentos recentes no Quénia demonstram que este país está a tornar-se cada vez mais preparado para enfrentar desastres naturais e com origem humana, sejam eles cheias, secas, deslizamentos de terra, incêndios ou consequências das mudanças climáticas.

O Isdr disse que o governo queniano reconhece a necessidade de se entender e preparar as populações para os desastres, uma vez que as alterações severas das condições do clima estão a tornar-se cada vez mais intensas e frequentes

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud