Ban ‘indignado’ com violações na RD Congo

24 agosto 2010

Secretário-Geral despachou enviado ao país africano, imeadiatamente, e pediu à representante especial sobre violência sexual em conflitos que prepare a resposta da ONU ao incidente; violações e outras agressões fizeram pelo menos 154 vítimas.

[caption id="attachment_171978" align="alignleft" width="175" caption="Ban Ki-moon"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU disse que se sente ultrajado com o relato de casos de violações na República Democrática do Congo, no centro-sul de África.

De acordo com a Missão das Nações Unidas no país, Monusco, pelo menos 154 pessoas foram vítimas do crime e de outras agressões. Ban Ki-moon despachou, imediatamente, um enviado especial à RD Congo, como informou o porta-voz, Martin Nesirky.

Resposta

O porta-voz informou que devido à seriedade do incidente, Ban Ki-moon dediciu enviar à RD Congo o secretário-geral assistente, Atul Khare, do Departamento de Operações das Missões de Paz. Também pediu à representante especial para Violência Sexual em Conflitos, Margot Wallstroem, para preparar a resposta da ONU ao caso.

Processo de Paz

Segundo a polícia, as violações ocorreram durante um ataque de homens armados do grupo Mai-Mai e das Forças Democráticas de Libertação de Ruanda, Fdlr, no leste da República Democrática do Congo.

Para Ban, o crime é mais um exemplo grave do nível de violência sexual e da insegurança que assolam o país africano.

No comunicado, Ban Ki-moon pediu aos combatentes que entreguem suas armas e retornem ao processo de paz. Também pediu às autoridades da RD Congo que investiguem e punam os autores do crime.

Apresentação: João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud