Acnur pede a Quirguistão melhorias para desabrigados
BR

27 julho 2010

Agência da ONU informou que pelo menos 300 mil pessoas tiveram que fugir de suas casas devido aos conflitos entre as etnias quirguiz e uzbeque; comunidade internacional relançou apelo de ajuda nesta terça-feira.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, pediu a autoridades do Quirguistão que melhorem as condições de vida de 75 mil pessoas que continuam desabrigadas após os conflitos étnicos no país.

Segundo o Acnur, pelo menos 300 mil pessoas tiveram que fugir de suas casas durante os combates entre membros da etnia uzbeque e quirguiz, no mês passado.

Coleta de Lixo

Nesta terça-feira, a ONU e parceiros internacionais relançaram um apelo para as vítimas, elevando para US$ 96 milhões o valor total da ajuda, o equivalente a mais de R$ 166 milhões.

A porta-voz do Acnur em Genebra, Melissa Fleming, contou que muitos desabrigados estão enfrentando dificuldades para acessar serviços básicos de eletricidade, coleta de lixo e até cuidados médicos.

O Acnur lançou uma linha de assistência telefônica 24 horas para as vítimas dos confrontos.

Escola

A agência da ONU também disse ter recebido relatos de detenções e assédios sofridos pelos desabrigados.

O diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, disse que 100 mil crianças foram atingidas pelo conflito no país do centro-oeste da Ásia.

Lake lembrou ainda que mais de 400 mil alunos, que deveriam retornar à escola em setembro, quando começa o ano letivo no Quirguistão encontrarão suas salas de aula completamente destruídas, se nada for feito.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud