Unesco condena assassinato de jornalista mexicano
BR

16 julho 2010

Irina Bokova disse que a justiça do México precisa encontrar meios para entrar em ação; Hugo Alfredo Olivera Cartas tinha 27 anos e era especializado na cobertura de crimes no estado de Michoacán, a oeste do país.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Irina Bokova, condenou o assassinato do jornalista mexicano Hugo Alfredo Olivera Cartas.

Em nota, Bokova disse que, após esse ataque à liberdade de informação, a justiça do país precisa encontrar os meios necessários para entrar em ação.

Telefonema

Segundo a Unesco, o jornalista tinha 27 anos e era especializado na cobertura de crimes.

Ele foi encontrado morto dentro do carro, em 6 de julho, próximo à Apatzingán, uma cidade no estado de Michoacán, a oeste do México.

De acordo com a ONG Repórteres Sem Fronteiras, Olivera Cartas recebeu um telefonema com informações sobre o local de um acidente.

O corpo do jornalista foi encontrado horas mais tarde, com três tiros na cabeça, e seu escritório foi depois invadido. Ele era editor de um jornal diário local e fundador de uma agência de notícias.

Irina Bokova pediu para que as autoridades mexicanas encontrem os responsáveis e acabem com a impunidade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud