Protecção de civis na RD Congo

30 junho 2010

Em visita ao país, Ban Ki-moon disse que a sua participação nas comemorações do 50º aniversário da independência da nação africana reflecte o envolvimento e compromisso das Nações Unidas para com a RD Congo; ele afirmou que a ONU e o país partilham uma longa história comum.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse que a protecção de civis continuará a principal prioridade da organização na República Democrática do Congo.

Ban participou esta quarta-feira nas comemorações do 50º aniversário da independência daquela nação africana.

Momento Histórico

Numa entrevista à Rádio da ONU naquele país africano, conhecida por Rádio Okapi, ele descreveu o evento como um momento histórico para os congoleses. Ban Ki-moon afirmou que a sua presença em Kinshasa exprime o envolvimento e compromisso da ONU para com a República Democrática do Congo.

O Secretário-Geral disse à Rádio Okapi que as Nações Unidas e a República Democrática do Congo partilham uma longa história. Ele relembrou que dezenas de milhares de capacetes azuis e milhares de funcionários internacionais e nacionais assistiram as populações do país nos seus momentos mais difíceis.

Ban Ki-moon referiu-se também à mudança de nome da missão da ONU no país. De Monuc, passará a ser conhecida a partir desta quinta-feira por Monusco, missão de Estabilização das Nações Unidas na RD Congo.

Mudança

Ele afirmou que a mudança reflecte o desejo do Conselho de Segurança de reconhecer a nova fase que o país atravessa.

Ban salientou que muito foi feito desde a chegada da Monuc em 1999, particularmente a pacificação de uma grande parte do território, a realização de eleições democráticas e a criação de instituições do Estado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud