ONU pede resposta urgente a crise humanitária no Niger

24 junho 2010

Holmes disse que as Nações Unidas e parceiros só receberam 46% dos US$ 190 milhões solicitados e que continuarão a apelar à comunidade internacional para reconhecer a gravidade da situação e impedir que se transforme num desastre.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O coordenador humanitário das Nações Unidas, John Holmes, pediu aos doadores para responderem com urgência ao apelo para assistir milhões de pessoas no Niger que enfrentam grave carência de alimentos causada por um período prolongado de seca na região do Sahel.

Ele disse que a ONU e parceiros só receberam 46% dos US$ 190 milhões solicitados e que continuarão a apelar à comunidade internacional para reconhecer a gravidade da situação e impedir que se transforme num desastre.

Causas Profundas

Chuvas fracas e irregulares o ano passado causaram um declínio de 30% na produção de cereais comparado a 2008. Mas os preços dos produtos alimentares permanecem elevados, apesar da sua queda a nível global.

Numa entrevista à Rádio ONU, Holmes afirmou que existe um crescente reconhecimento que o mundo precisa concentrar-se nas causas profundas da insegurança alimentar crónica em regiões como o Sahel e o Corno de África, propensas a secas regulares.

Ele salientou que com recursos adequados, tanto a ONU como as ONGs estão agora melhor preparadas para responder à crise do que em 2005 quando o país enfrentou uma grave carência de alimentos.

O coordenador humanitário das Nações Unidas disse que a actual situação de emergência foi exacerbada pela perda generalizada de forragem e pela morte de cabeças de gado numa sociedade onde os animais são essenciais para a subsistência de famílias.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud