Suspeitos de crimes de guerra em Darfur comparecem ao TPI
BR

16 junho 2010

Abdallah Banda Abakaer Nourain e Saleh Mohammed Jerbo Jamus, conhecidos como Banda e Jerbo, enfrentam três acusações de crimes de guerra; eles se apresentaram de forma voluntária ao TPI e tem audiência prevista para quinta-feira.

João Duarte, da Rádio ONU em Londres.*

Dois suspeitos de terem cometido crimes de guerra em Darfur se apresentaram voluntariamente nesta quarta-feira ao Tribunal Penal Internacional, TPI, em Haia, na Holanda.

Abdallah Banda Abakaer Nourain e Saleh Mohammed Jerbo Jamus, conhecidos como Banda e Jerbo, enfrentam três acusações de crimes de guerra.

Indícios

Eles teriam sido cometidos durante um ataque em 29 de setembro de 2007 contra a missão da União Africana no Sudão, Amis, que antecedeu a atual missão conjunta da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid.

Segundo o TPI, existem indícios suficientes para considerar que o ataque contra a Amis ocorreu no contexto de um conflito armado de caráter não-internacional entre o governo do Sudão e vários grupos. O ataque resultou na morte de 12 soldados de manutenção da paz.

De acordo com o órgão, a ação teria sido conduzida por forças pertencentes ao SLA-Unity, Exército de Libertação do Sudão-Unidade, uma facção do SLM-A, comandada por Jerbo, em parceria com forças do Movimento para a Igualdade e Justiça, JEM, sob o comando de Banda.

Audiência

Ambos os indivíduos encontram-se agora sob a guarda do Tribunal. A primeira audiência está prevista para quinta-feira. A juíza brasileira Sylvia Steiner preside a instância preliminar do tribunal.

Estima-se que 300 mil pessoas tenham morrido em Darfur desde 2003, quando começaram os conflitos entre os rebeldes e forças governamentais aliadas a milícias árabes, conhecidas como Janjaweed.

*Apresentação: Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud