ONU prepara resposta humanitária para o Quirguistão

15 junho 2010

Segundo o Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária pelo menos 179 pessoas morreram e cerca 1,7 mil ficaram feridas.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, anunciou a preparação de um apelo de emergência para responder à crise no Quirguistão.

De acordo com informações divulgadas esta terça-feira pela porta-voz do Ocha em Genebra, Elizabeth Byrs, pelo menos 179 pessoas morreram e cerca 1,7 mil ficaram feridas em resultado dos conflitos étnicos ocorridos no país nos últimos dias.

Reservas

O Programa Alimentar Mundial, PAM, afirma que possui reservas no Quirguistão suficientes para abastecerem 87 mil pessoas por dois meses.

A agência da ONU adianta que já começou a trabalhar com autoridades locais para a distribuição de alimentos na cidade de Osh, onde há relatos de falta de abastecimentos.

Materiais de emergência, como tendas, cobertores e kits de higiene já foram enviados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef. A agência estima que 90% dos deslocados sejam mulheres, crianças e idosos.

Segurança

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, a falta de segurança em Osh e Jalalabad impede o acesso de assistência humanitária.

O órgão informa que o primeiro de seis aviões com mantimentos deve chegar ao Uzbequistão na quarta-feira. O governo uzbeque afirma que mais de 75 mil refugiados chegaram ao país desde a semana passada.

Segundo agências de notícias, a população de etnia uzbeque acusa grupos de quirguizes de matarem moradores e lançarem fogo a casas no sul do país.

* Apresentação: João Duarte, da Rádio ONU em Londres.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud