ONU debate ataque de Israel contra frota humanitária perto de Gaza

31 maio 2010

Ban Ki-moon lembrou que os barcos transportavam ajuda humanitária e que o ataque teve lugar aparentemente em águas internacionais; segundo agências de notícias, pelo menos nove pessoas morreram quando comandos israelitas atacaram o maior barco da frota.

[caption id="attachment_161304" align="alignleft" width="175" caption="Richard Falk"]

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança reúne-se esta segunda-feira para debater a crise desencadeada pelo ataque de Israel contra uma frota de navios que transportavam ajuda humanitária para Gaza.

Segundo agências de notícias, pelo menos nove pessoas morreram quando comandos israelitas atacaram o maior barco da frota, confrontando-se com cerca de 500 pessoas que seguiam a bordo.

Águas Internacionais

O incidente teve lugar na madrugada desta segunda-feira a cerca de 60 km da costa de Gaza.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse estar chocado com o número de mortos e feridos durante o incidente. Falando em Kampala, no Uganda, onde se encontra em visita oficial, ele lembrou que os barcos transportavam ajuda humanitária e que o ataque teve lugar aparentemente em águas internacionais.

O Secretário-Geral condenou a violência e pediu a realização de um inquérito para determinar as circunstâncias desse acto sangrento.

Ban disse ainda que Israel deve fornecer com urgência uma explicação sobre o incidente.

Comportamento Chocante

O relator especial da ONU sobre os Territórios Palestinianos Ocupados, Richard Falk, apelou à comunidade internacional para levar à justiça os responsáveis pela morte de activistas desarmados.

Ele disse que Israel é culpado de comportamento chocante ao usar armas contra civis em navios que se encontravam em alto mar, onde existe a liberdade de navegação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud