Brasil tem credenciais para exigir desarmamento, diz Lula (Português Brasil)

28 maio 2010

Presidente brasileiro participou nesta sexta-feira da abertura oficial do Terceiro Fórum Mundial da Aliança de Civilizações da ONU, no Rio de Janeiro.

[caption id="attachment_179765" align="alignleft" width="175" caption="Luiz Inácio Lula da Silva "]

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

O presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, disse que a energia nuclear deve ser um instrumento para a promoção do desenvolvimento, não uma ameaça, e que o país tem sólidas credenciais para exigir o desarmamento.

Ele participou nesta sexta-feira da abertura oficial do Terceiro Fórum Mundial da Aliança de Civilizações da ONU, no Rio de Janeiro.

Proibição

Em discurso durante o evento, Lula afirmou que o Brasil é um dos poucos países a incluir na constituição a proibição de produzir e usar armas nucleares.

"A existência de armas de destruição em massa torna o mundo mais inseguro. Os arsenais nucleares são peças ultrapassadas e obsoletas de um tempo já superado de equilíbrio do terror", disse.

O presidente brasileiro lembrou que esteve em Teerã com a Turquia para tentar um acordo negociado para o programa nuclear iraniano.

Ele disse que não haverá encontro fraternal de civilizações enquanto não forem enfrentadas as raízes profundas dos conflitos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud