Acnur pede à UE para dar exemplo positivo na protecção de refugiados

30 abril 2010

Guterres apelou também à União Europeia para promover uma resposta internacional mais forte e coesa a novas formas de deslocamentos forçados, incluindo movimentos populacionais causados por mudanças climáticas e desastres naturais.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, apelou aos 27 países membros da União Europeia, UE, para darem um exemplo positivo na área de protecção de refugiados.

Num debate animado esta quarta-feira no Parlamento Europeu, Guterres disse que na Europa, onde as fronteiras internas desapareceram em grande medida, as pessoas deveriam obter protecção onde quer que a solicitarem.

Desastres Naturais

Ele disse que os Estados da UE deveriam fazer mais para coordenarem os seus sistemas de asilo.

O Alto Comissário também pediu à União Europeia para promover uma resposta internacional mais forte e coesa a novas formas de deslocamentos forçados, incluindo movimentos populacionais causados por mudanças climáticas e desastres naturais.

Guterres notou que o número de refugiados e deslocados internos permaneceu relativamente estável nos últimos anos, assim como o total de candidatos a asilo no mundo industrializado. Isto mostra, segundo ele, tanto o carácter duradoiro dos conflitos como a dificuldade em encontrar soluções.

Lei Internacional

O chefe do Acnur destacou que apesar dos países europeus terem o direito e dever de gerir as suas fronteiras e definir as suas políticas de imigração, devem fazê-lo no quadro do respeito da lei internacional.

Ele lamentou o facto de que muitos dos que necessitam de protecção internacional não dispõem de outra alternativa senão entrar na União Europeia de forma ilegal e, ao fazerem isso, caírem nas mãos de traficantes de pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud