Governos têm obrigação de proteger jornalistas, diz Ban

29 abril 2010

Ban Ki-moon recordou também os perigos que os profissionais da informação continuam a enfrentar; ele falava em evento comemorativo do Dia Internacional da Liberdade de Imprensa.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a liberdade de expressão é um direito humano fundamental, consagrado no Artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Ban falava esta quinta-feira num evento na sede da ONU em Nova Iorque, para marcar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, comemorado a 3 de Maio.

Perigos

Ele salientou que os que detêm o poder usam vários métodos para limitarem a liberdade dos meios de informação: impostos elevados aumentam o preço dos jornais dificultando a sua compra, rádios independentes e estações de TV são retiradas do ar quando criticam governos e sites da internet são censurados.

O Secretário-Geral recordou também os perigos que os jornalistas continuam a enfrentar. Em algumas regiões do mundo eles são intimidados, detidos e mesmo mortos, simplesmente por exercerem a sua profissão.

Ban Ki-moon lembrou que o ano passado a Unesco condenou a morte de 77 jornalistas.

Ban afirmou que condena todos esses assassinatos e insistiu sobre a importância de julgar os perpetradores. Ele sublinhou que todos os governos têm a obrigação de proteger os profissionais da informação.

Impunidade

O Secretário-Geral disse que a impunidade facilita o trabalho de criminosos e dá mais poder aos que têm algo para esconder.

Ele referiu que as pessoas têm direito a informação que afecta as suas vidas e os estados têm a obrigação de fornecer essa informação. Ban enfatizou que essa transparência é essencial para a boa governação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud