Escassez de fundos vai forçar PAM a reduzir ajuda ao Iémen

28 abril 2010

Agência está em conversações com o governo do país e outros parceiros para cortar pela metade as rações alimentares no início de Maio; só assim a comida disponível poderá durar até meados de Agosto.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Alimentar Mundial, PAM, enfrenta um déficit de cerca de 70% no seu orçamento de 2010 para operações na região de Saada, no Iémen.

A agência da ONU revelou esta quarta-feira que ainda necessita de US$ 24 milhões e que devido à escassez de fundos não vai poder satisfazer as necessidades alimentares de muitas famílias.

Consultas

O PAM está em conversações com o governo do Iémen e outros parceiros para cortar pela metade as rações alimentares no início de Maio. Só assim a a comida disponível poderá durar até meados de Agosto.

O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, informou também que quatro dos cinco projectos de educação incluidos no apelo das Nações Unidas para o país asiático não receberam ainda quaisquer fundos.

E como os programas de saúde receberam financiamentos limitados, apenas 9%, a assistência nessa área só será prestada a deslocados que vivem nos acampamentos e às pessoas que puderem chegar às infraestruras sanitárias existentes.

Segundo dados das Nações Unidas, 250 mil pessoas foram deslocadas no norte do Iémen na sequência de confrontos entre tropas do governo e rebeldes islâmicos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud