Angola vai sediar centro de informação da ONU para Palops

27 abril 2010

Ministra angolana da Comunicação Social disse que os preparativos para a criação do centro estão numa fase bastante adiantada; governo já identificou o local onde ficará instalada a sede do futuro centro.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A capital angolana, Luanda, vai sediar, talvez ainda este ano, um centro de informação das Nações Unidas para os países africanos de língua portuguesa, Palops.

A notícia foi confirmada à Rádio ONU pela ministra da Comunicação Social de Angola, Carolina Cerqueira.

Preparativos

A governante angolana encontra-se em Nova Iorque a participar na 32ª sessão do Comité de Informação das Nações Unidas.

Carolina Cerqueira disse que os preparativos para a criação do centro estão numa fase bastante adiantada.

"A parte angolana identificou o local onde será a sede do futuro centro, estamos em conversações com a representante das Nações Unidas em Luanda e pensamos que brevemente, talvez até o fim do ano, nós poderemos inaugurar o centro de informação em Angola", afirmou.

A ministra angolana destacou também o apoio de todos os países de língua portuguesa, em África e em outras regiões do mundo, ao projecto.

"Em princípio, a maior parte dos encargos serão suportados pela República de Angola, que terá o previlégio de ter o centro no seu território, nomeadamente na sua capital, Luanda, e a outra parte interessada, as Nações Unidas, irão garantir o pessoal", disse.

Apreciação

Durante a reunião do Comité de Informação da ONU, Carolina Cerqueira expressou a sua apreciação pelo que descreveu de trabalho extraordinário feito pela unidade de língua portuguesa da Rádio das Nações Unidas.