Ainda é cedo para medir impacto do vulcão sobre turismo

19 abril 2010

A OMT quer promoção de cooperação para minimizar o impacto negativo sobre o cancelamento de voos na Europa; restrições no espaço aéreo já atingem 20 países e afectam quase 7 milhões de pessoas.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial do Turismo, OMT, fez um apelo para que a indústria do sector actue de forma justa e coloque as prioridades dos viajantes em primeiro lugar.

A agência da ONU também pede respeito aos direitos dos passageiros e a promoção de cooperação para minimizar o impacto negativo sobre a situação actual.

Espaço Aéreo

Segundo agências de notícias, cerca de 70% dos voos previstos para esta segunda-feira na Europa devem ser cancelados devido às cinzas expelidas por um vulcão na Islândia.

A Europa enfrenta o problema de cancelamento de voos e encerramento de aeroportos há cinco dias. Ainda de acordo com as agências, restrições no espaço aéreo já atingem 20 países e afectam quase 7 milhões de pessoas.

A chefe do departamento de comunicação da Organização Mundial do Turismo, Sandra Carvão, disse à Rádio ONU, de Madrid, que as interrupções no tráfego aéreo devem provocar impacto económico significativo na região.

"Neste momento ainda é cedo para medir qual vai ser o impacto global no sector de turismo, já que vai depender muito da duração da situação e do número de voos cancelados", disse.

Turistas

A Europa regista, todos os anos, 240 milhões de chegadas internacionais de turistas, média de 700 mil por dia, que dão um lucro de US$ 200 mil milhões.

Em apenas quatro dias, 63 mil voos foram cancelados no espaço aéreo europeu.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud