Unamid confirma contacto com capacetes azuis desaparecidos

16 abril 2010

Porta-voz da missão disse que os militares, todos de nacionalidade sul-africana, estão vivos; Kemal Saiki informou que o contacto com os capacetes azuis foi feito através das pessoas que os capturaram em Darfur.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A missão conjunta da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, disse esta sexta-feira que conseguiu estabelecer contacto com os quatro capacetes azuis desaparecidos desde domingo.

Numa entrevista à Rádio ONU, o porta-voz da missão, Kemal Saiki, confirmou que os militares, todos de nacionalidade sul-africana, estão vivos.

Reféns

Ele afirmou, contudo, que a Unamid continua a desconhecer a identidade do grupo que os mantêm reféns e o local onde estão detidos. Saiki revelou que o contacto com os capacetes azuis foi feito através das pessoas que os capturaram.

O porta voz da Unamid salientou que os sequestradores não pediram qualquer resgate, mas que sempre foi política da ONU não pagar para a libertação de reféns.

Kemal Saiki disse que a missão quer o regresso seguro e incondicional dos capacetes azuis o mais depressa possível.

Emboscada

O grupo de dois homens e duas mulheres foi visto pela última vez no domingo à tarde quando se preparava para sair da sua base, perto de Nyala, no estado de Darfur Sul, para as suas residências privadas a sete km de distância.

No mês passado, dois militares que estavam desaparecidos após ataque a uma patrulha da Unamid foram encontrados com a ajuda da população local. Em Fevereiro, sete capacetes azuis da missão ficaram feridos numa emboscada perto de Nyala.