Baixo carbono é fundamental para desenvolvimento chinês
BR

15 abril 2010

Relatório do Pnud afirma que o atual modelo de crescimento chinês será difícil de sustentar por um período muito longo; mudança para um caminho de baixo carbono seria essencial para equilibrar desenvolvimento humano e econômico com sustentabilidade ambiental.

[caption id="attachment_165731" align="alignleft" width="175" caption="Desenvolvimento na China "]

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A China não tem outra opção além de mudar para uma abordagem de baixo carbono para a formação de uma futura agenda de desenvolvimento social e econômico.

A conclusão está no Relatório de Desenvolvimento Humano do país, financiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, em parceria com a Universidade Renmin, divulgado nesta quinta-feira em Pequim.

Modelo

A publicação, intitulada ‘China e um Futuro Sustentável' afirma que a decisão mais estratégica para legisladores chineses é caminhar para o baixo carbono, que deve preservar e aumentar os resultados de desenvolvimento humano nos próximos anos.

Segundo o documento, o atual modelo de crescimento da China será difícil de sustentar por um período muito longo.

O país enfrenta formato de negócios insuficiente para os desafios e pressões emergentes, de acordo com o coordenador residente das Nações Unidas na nação asiática, Khalid Malik.

Ele acredita que a mudança para um caminho de baixo carbono é fundamental para equilibrar desenvolvimento econômico com sustentabilidade ambiental e a necessidade de resposta às ameaças das mudanças climáticas.

Emissões

O relatório indica que o desenvolvimento humano não está necessariamente acompanhado por aumentos nas emissões de gases de efeito estufa, já que muitas das províncias chinesas mais prósperas revelaram baixa intensidade de carbono e as áreas de baixa renda mantiveram padrões altos de emissão.

A publicação conclui que o progresso econômico e social na China e em outros países tem um custo, incluindo danos ao meio ambiente, mas o desenvolvimento futuro pode ter uma trajetória diferente.