ONU mobilizada para ajudar a resolver crise na Guiné-Bissau
BR

9 abril 2010

Joseph Mutaboba, representante especial de Ban Ki-moon em Bissau saudou os esforços realizados para uma solução pacífica no país; última crise foi desencadeada em 1 de abril.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York*.

O representante especial do Secretário-Geral da ONU na Guiné-Bissau, Joseph Mutaboba, saudou os esforços realizados por atores nacionais e parceiros internacionais para uma solução pacífica aos incidentes militares de 1 de abril no país.

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira na capital guineense, Mutaboba disse que as Nações Unidas continuam a mobilizar todas as partes para ajudar a resolver as crises política, militar e de segurança que a nação africana enfrenta.

Diálogo

O porta-voz do Escritório Integrado da ONU no país, Uniogbis, Vladimir Monteiro, disse à Rádio das Nações Unidas, de Bissau, que o representante de Ban Ki-moon esclareceu também o papel da organização relativo à presença do antigo chefe da marinha, Bubo Na Tchuto, nas instalações da ONU, na capital guineense.

"O representante explicou que as autoridades foram imediatamente informadas. Houve discussões entre as Nações Unidas e a parte guineense e criaram-se condições para um diálogo direto entre o próprio Bubo Na Tchuto e as autoridades nacionais, facilitado pelo representante especial. Mas as duas partes não conseguiram avançar e até o final de março a ONU continuou a apelar para a necessidade de se sair deste impasse", afirmou.

Três Meses

Bubo Na Tchuto esteve quase três meses na sede da ONU em Bissau tendo deixado o edifício, por vontade própria, em 1 de abril, dia em que a última crise foi desencadeada.

*Apresentação: Eduardo Costa Mendonça, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud