Monuc confirma morte de capacete azul na RD Congo
BR

5 abril 2010

Soldado foi morto durante ataque de homens armados não identificados; outros dois civis que trabalhavam para a ONU como temporários também morreram na ação, na cidade de Mbandaka.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

A missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo, Monuc, confirmou a morte de um capacete azul na cidade de Mbandaka, capital da província do Equador, no noroeste do país.

O soldado, de nacionalidade ganesa, foi morto no domingo durante um ataque de homens armados não identificados.

Patrulhas

Dois civis que trabalhavam para a ONU como temporários também foram mortos.

O porta-voz da Monuc, Madnodje Mounoubai, disse à Rádio ONU que o governo voltou a assumir o controle da cidade.

Ele afirmou que todo o pessoal das Nações Unidas em Mbandaka está seguro. Mounoubai ressaltou que a Monuc tem cerca de 50 funcionários no local.

O porta-voz da Monuc confirmou que patrulhas conjuntas da ONU e do governo estão controlando as ruas da cidade, após o ataque de domingo.

A província do Equador é a região onde nasceram o antigo presidente Mobutu e o ex-vice-presidente Jean-Pierre Bemba, que se encontra atualmente em Haia, sob custódia do Tribunal Penal Internacional.

Refúgio

Cerca de 100 mil pessoas foram deslocadas na área desde novembro do ano passado e dezenas morreram na sequência de confrontos entre as tribos Enyele e Munzay sobre direitos de pasto e de pesca.

A grande maioria atravessou a fronteira e procurou refúgio na vizinha República do Congo, ou Congo-Brazaville.

*Apresentação: Daniela Traldi da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud