Funcionário da Cruz Vermelha libertado em Darfur

18 março 2010

Gauthier Lefèvre, de nacionalidade francesa, tinha sido raptado a 22 de Outubro do ano passado em Al Geneina; ele é o segundo funcionário do órgão libertado na região nas últimas cinco semanas.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha confirmou a libertação do seu funcionário, Gauthier Lefèvre, após 147 dias de cativeiro na província sudanesa de Darfur.

Um comunicado do órgão divulgado simultaneamente em Genebra e Cartum indica que ele foi libertado esta quinta-feira perto de Al Geneina, capital de Darfur Ocidental.

Pesadelo

Lefèvre, de nacionalidade francesa, tinha sido raptado a 22 de Outubro do ano passado na mesma região. A nota da Cruz Vermelha afirma que ele parecia cansado mas de boa saúde.

O chefe da delegação do órgão no Sudão, Jordi Raich, disse que Lefèbre iria juntar-se brevemente à sua família e amigos que viveram um verdadeiro pesadelo nestes últimos cinco meses.

O funcionário foi raptado a poucos quilómetros de Al Geneina quando regressava à cidade após uma visita ao terreno com outros colegas.

Gratidão

O chefe de Operações do Comité Internacional da Cruz Vermelha na África Oriental, Daniel Duvillard, expressou a profunda gratidão do órgão a todos os que trabalharam duramente nos últimos meses para conseguir a libertação de Gauthier Lefèvre.

Um outro trabalhador do órgão, Laurent Maurice, também francês, foi libertado o mês passado, no leste do Chade, após três meses de cativeiro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud