Botsuana deve reparar injustiças sofridas por indígenas

25 fevereiro 2010

Relator independente da ONU indica que situação das comunidades indígenas no país é consequência da colonização e de políticas e leis adoptadas após a independência que continuaram a priorizar os interesses da tribo dominante, os Tswana.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O relator especial da ONU para a situação de Direitos Humanos dos Povos Indígenas, James Anaya, pediu ao governo do Botsuana para resolver os vários problemas que muitas das comunidades indígenas no país continuam a enfrentar.

Num relatório divulgado esta quinta-feira após a sua última visita à nação da África Austral, ele mencionou três questões fundamentais: o respeito da diversidade e identidade culturais, participação política e compensação por erros cometidos no passado.

Injustiças Históricas

Anaya notou várias iniciativas realizadas pelo governo para melhorar as condições de vida dos povos indígenas marginalizados.

O relator da ONU indicou, contudo, que elas ficam aquém do que deveria ser feito para resolver assuntos tão importantes.

Ele enfatizou que a situação das comunidades indígenas no Botsuana é uma consequência da colonização e de políticas e leis adoptadas após a independência que continuaram a priorizar os interesses da tribo dominante, os Tswana.

James Anaya notou no seu relatório que vários grupos indígenas foram vítimas de injustiças históricas, incluindo a sua expulsão de terras tradicionais.

Terras Ancestrais

Ele recomendou ao governo para reconsiderar a questão do direito a terra e permitir o regresso dessas comunidades às suas áreas ancestrais.

O relator especial das Nações Unidas visitou a nação da África Austral em Março de 2009.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud